quarta-feira, 30 de abril de 2008

* * * *










A verdadeira espiritualidade é a que me permite andar no fogo das negatividades - minhas e dos outros - sem me queimar; atravessar o fluxo e as correntes de diversas circunstâncias com serenidade e eqüanimidade, sem me afundar;

levitar acima da atração dos sentidos físicos.






terça-feira, 29 de abril de 2008

Portos diferentes...






Muita coisa mudou depois que nós nos deixamos ficar em portos diferentes, cada um ocupado com suas próprias amarras, com suas buscas, com seus encontros e desencontros.
Havia muitos caminhos percorridos, muitas coisas que construímos juntos, mas ainda havia um mundo a ser desbravado no silêncio de cada um.
E fomos ficando.
Porque era importante ficar.
Era importante aprender a entender as estrêlas que nos frequentavam, a ouvir os poemas que brotavam de cada um de nós.
Os portos que nos recolheram foram nos absorvendo e nós nos perdemos no espaço, embora ligados sempre pelas mesmas saudades.
E foi de saudade a noite de ontem, quando o teu barco me recolheu no tempo para uma visita ao presente.
Ainda com aquele mesmo espírito, a mesma essência, você.
É ainda o nosso barco, embora nós já não sejamos os mesmos, e somamos ausências neste mar que você inventou.

sexta-feira, 25 de abril de 2008












INVASÃO DE SENTIMENTOS




Emoções que afloram no coração,


deixando abertas feridas emocionais que poderão


ser suturadas em


procedimentos cirúrgicos


de afagos, carícias, beijos


e amor...


Mas sobretudo pela sua palavra dizendo:


"-sim, também te amo."


Para me tornar imortal.




(João Elio-Recanto das Letras)
















quinta-feira, 24 de abril de 2008

* * * *






Queria que amainasse em mim
essa incomum intensidade
de te amar
e querer estar contigo.






quarta-feira, 23 de abril de 2008

Que me venha esse homem!










Que me venha esse homem!


Bruna Lombardi

Que me venha esse homem, depois de alguma chuva
Que me prenda de tarde em sua teia de veludo
Que me fira com os olhos e me penetre em tudo.

Que me venha esse homem de músculos exatos
Com um desejo agreste, com um cheiro de mato
Que me prenda de noite em sua rede de braços
Que me perca em seus fios de algas e sargaços.

Que me venha com força, com gosto de desbravar
Que me faça de mata prá percorrer devagar.
Que me faça de rio prá se deixar naufragar…

Que me salve esse homem com sua febre de fogo .
Que me prenda no espaço de seu passo mais louco.





Carícias vagueiam, desalinham-se
E meu desejo perambula pelo Universo
Em viagens e pensamentos vãos...










sexta-feira, 11 de abril de 2008

Ofuscação







Inútil o gesto de mãos que se estendem para ofertar rosas.

Hoje, todos são mercadores apressados.

Em vão a caminhada sem fim à procura do rumo.

Nenhum caminho leva ao paradeiro certo.

Grotescas todas as esperanças.

Nos relógios os ponteiros marcam horas desencontradas.

As coisas, não o homem modificam a vida.

Nula, porque ridícula aos deuses, a angústia de viver.

Harmonia, só das andorinhas no milagre da migração.



Mas eu prossigo buscando essa harmonia ofertando rosas.


















segunda-feira, 7 de abril de 2008

Medo de ser







O medo de ser paralisa o gesto de afeto pelo temor do ridículo, da gozação e até do elogio.



O medo de ser impede a franqueza diante de quem se depende, impossibilita a entrega total porque pode ser mal interpretada.



O medo de ser prolonga muita coisa que já acabou.



Cria defesas mirabolantes: ficar rico, ser original, metido a diferente; ser o rei da festa, o engraçado.



O medo de ser cala raivas, sepulta ódios, finge que não liga, ensina a mandar, aprende a obedecer, passa a mão na cabeça, silencia a franqueza, teme a crítica, impede a ocupação do próprio espaço.



O medo de ser paralisa o gesto de amor, adia o telegrama de parabéns, não envia a carta de amor, finge que não odeia, depende do que aparenta. Ele estraga a alegria que não era sincera, atrapalha a viagem que era só fuga.



O medo de ser não comunga na hora em que dá vontade e sim por causa dos outros; não ensina a lição do próprio amor porque vive na dependência do amor alheio; não se olha no espelho com pavor de encontrar o rosto de quem inveja.



O medo de ser gera outros eus. Gera o tu, o ele, o nós, o vós, o eles no eu; e não o eu no tu, no ele, no vós, neles, como expressão mais autêntica e verdadeira do que somos e não do que fingimos ser.






(Artur da Távola)






sábado, 5 de abril de 2008

Infinito Particular

Eis o melhor e o pior de mim
O meu termômetro, o meu quilate
vem, cara, me retrate
Não é impossível
Eu não sou difícil de ler
Faça sua parte
Eu sou daqui, eu não sou de Marte.
Vem, cara, me repara
Não vê, tá na cara, sou porta-bandeira de mim.
Só não se perca ao entrar
no meu infinito particular.
Em alguns instantes
sou pequenina e também gigante.
Vem, cara, se declara.
O mundo é portátil
prá quem não tem nada a esconder.
Olha minha cara
É só mistério, não tem segredo.
Vem cá, não tenha medo.
A água é potável.
Daqui você pode beber.
Só não se perca ao entrar
no meu infinito particular.
(Marisa Monte, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown)

quinta-feira, 3 de abril de 2008

* * * *


Me peguei pensando

de repente

solitário,

sem perceber o infinito vale percorrido.

Não quero voltar,

pois vivo assim a pensar

na eterna

ilusão de existir...


(Oswaldo Saccio Jr.)



quarta-feira, 2 de abril de 2008

Mulher

Não basta ser linda, tem que ser maravilhosa.
Não basta querer, tem que poder.
Não basta ter coragem, tem que ter princípios.
Não basta respirar amor, tem que espirar liberdade.
Não basta ser boa, tem que ser talentosa.
Não basta ser inteligente, tem que ser esperta.
Não basta ser metade, tem que ser inteira.
Não basta mudar, tem que ser uma metamorfose.
Não basta ser diferente, tem que ser rara.
Não basta despertar vontade, tem que despertar desejo.
Não basta ser mulher, tem que ser especial...

terça-feira, 1 de abril de 2008

ARTE


" Se pensas que sem arte a vida pode ser, enganas à quem? Há! Só mesmo enganas você!

Saiba que, na vida tem um lado perfeito que não depende de quem vai ou faz direito.

Vida é sopro, vento, hálito.

É uma mágica com varinhas, moedinhas, sortilégios, tudo na cartola do Mago, que sabe fazer aparecer e desaparecer.

Vida é saber que só é vida, quem dela provém a arte de viver."

(Razanil Schamir)


Quem sou eu

Minha foto
Um pássaro que não quer ser aprisionado...Assim é minha alma...Que pousa onde encontra alento e amor...Mas que precisa estar livre para voar se assim desejar...Sou fiel aos meus sentimentos e não aceito que me prove...Quando amo sinto a intensidade do amor percorrer cada célula de meu corpo...Minha alma que de tão transparente é lúcida...Sou menina...Sou mulher...Quero tão pouco dessa vida... Quero fogueira para dançar...Quero a lua e as estrelas compartilhando minha dança...Quero a brisa da madrugada me envolvendo...E quando os primeiros raios de sol nascer...ainda quero presa entre meus dedos uma taça de vinho seco...Lanço a sorte a todos e como recompensa recebo-a de volta...Assim é minha alma cigana...

Presente da Helô Blog Sintonias do Amor

presente da Helô

O que é imperfeito, será perfeito. O que é curvo será reto. O que é vazio será cheio. Onde há falta haverá abundância. Onde há plenitude haverá vacuidade. Quando algo se dissolve, algo nasce. (Tao Te King:22)

Assine meu guestbook ficarei feliz!

Aprenda

Aprenda a ver a grandeza de seu próximo
e verá também sua própria grandeza.
KHALIL GIBRAN